Unlimited Web HostingFree Joomla TemplatesTemplate Sales
Início

Encontros de Formação Cristã (EFC) - 9

cartazefc10

 

Programa da Festa de São Mamede 2023

12

34

Programa da Festa de São Mamede 2023

 

Ratzinger e eu

Por: José Maria C. S. André
Sinto o dever de vos contar esta história, como homenagem à integridade do Papa Bento XVI.
Uma página de opinião do «Diário de Notícias» (2 de junho de 1990, página 7), que publicava regularmente longos elogios da superioridade intelectual do marxismo, atacou violentamente uma conferência do Cardeal Ratzinger. Com extensas citações, mostrava que ele propunha que desprezássemos a verdade e louvássemos a mentira. Por exemplo, ele teria dito: «é legítima a recusa de resultados científicos válidos (da verdade científica) quando eles contradisserem a centralidade histórico-social de normas, crenças ou valores legados pela tradição». Tudo documentado, citando entre aspas o texto da conferência.

Continuar...

 

Texto final da Caminhada Sinodal - versão definitiva

Caminhada Sinodal

Diocese de Viana do Castelo

Síntese conclusiva

 

  1. Descrição do Processo de Recolha de Informação

         A Igreja de Deus é convocada a viver em Sínodo, sob o tema: «Para uma Igreja Sinodal: comunhão, participação e missão». Sob uma modalidade inédita, traduzida num Processo Sinodal, articulado em três fases – diocesana, continental e universal –, a Diocese de Viana do Castelo foi chamada a organizar a escuta do Povo de Deus presente no seu território. A Comissão Diocesana Sinodal preparou um documento “facilitador” da reflexão que foi enviado a todos os arciprestados e paróquias, onde se formaram grupos de maior e menor dimensão com o objetivo de refletir sobre as questões apresentadas.

Continuar...

 

Peregrinação Diocesana

cartaz peregrinacao

 

Santos Inocentes - Nuno SP

Santos Inocentes - Nuno Serras Pereira

 

27. 12. 2006

 

Ao longo da história não há memória de alguém se ter escandalizado com os qualificativos de tirano cruel e feroz sanguinário atribuídos ao rei Herodes por ele ter mandado passar a fio de espada as crianças de Belém e seus arredores. Nem tão pouco se tem notícia de qualquer acusação de violência verbal a quem tenha recorrido a esses epítetos ou a outros ainda mais fortes. E a razão é simples: os termos usados são adequados à descrição do acto brutal que deu origem ao sucedido. Nos dias de hoje, porém, relativamente a alguns assuntos, repito, exclusivamente em relação a algumas questões, tem-se por falta de elevação e por afronta descabelada o recurso aos termos mais precisos e rigorosos, de que a nossa língua dispõe, para representar o que se passa. Em vez de se chocar com o horror do que é relatado a maioria detém-se melindrada com as palavras que o transmitem. Não considera nem se ofende com o mal existente, mas toma-se de fúrias com quem o aponta ou mostra.

Continuar...

 

Campanha de Natal Caminheiros

Os caminheiros lançaram uma campanha de angariação de bens alimentares para famílias carenciadas na altura do Natal. Para isso vão realizar uma recolha de alimentos nos próximos fins de semana, conforme circular em anexo. Pede-se a colaboração de todos!

Campanha de Natal 2020

 

Nota da Conferência Episcopal Portuguesa CELEBRAR E VIVER A FÉ EM TEMPO DE PANDEMIA

icon Nota da Conferência Episcopal Portuguesa CELEBRAR E VIVER A FÉ EM TEMPO DE PANDEMIA

1. Os Bispos de Portugal vivem na fé e na confiança a presente situação de pandemia, fazendo suas as dificuldades e sofrimentos dos concidadãos. Em particular, veem preocupados o alastrar da Covid-19, com riscos agravados para a vida e saúde de tantos irmãos e irmãs. Dada a gravidade da situação, apelamos a todos para que adotem comportamentos responsáveis nos mais diversos setores da sua vida e atividade e respeitem as determinações das autoridades constituídas, com o objetivo de travar e controlar a vaga de contágios. Em particular, este comportamento responsável deve ser vivido após as celebrações litúrgicas mais festivas (Batizados, Comunhões, Crismas e Casamentos), evitando sempre as concentrações fora das igrejas e nas próprias casas. 

2. Recordamos que, segundo a lei litúrgica, a celebração do Domingo começa com as primeiras vésperas. A lei canónica alargou o tempo útil para a participação na Missa de preceito para a tarde precedente. Trata-se de uma lei geral da Igreja que só pode ser alterada pela Sé Apostólica. A impossibilidade de cumprir o preceito dominical não dispensa ninguém – nem mesmo quem não pode ou não deve sair de casa por motivos alheios à sua vontade – de cumprir o mandamento divino de santificar o dia do Senhor. Isso pode fazer-se de múltiplas formas, vivendo na alegria espiritual o dia da ressurreição do Senhor Jesus: participar na Eucaristia no sábado ou noutro dia da semana; realizar com amor os serviços da convivência familiar, sem descurar o conveniente repouso do corpo e do espírito; dedicar um tempo razoável à oração pessoal e, se possível, em família, com a leitura da Sagrada Escritura e outros exercícios de piedade; unir-se espiritualmente, se possível, a alguma celebração eucarística transmitida pela rádio, televisão ou internet; estabelecer contacto, pelos meios disponíveis, com familiares, amigos e conhecidos, privilegiando os que mais sofrem a doença ou a solidão; estar solidariamente atentos às necessidades e alegrias dos vizinhos.

3. Caso não seja possível a realização da catequese presencial, pedimos aos catequistas para se manterem em contacto com os catequizandos e suas famílias e que, grupo por grupo, vão avaliando as possibilidades de lhes proporcionarem este serviço: por meios digitais e outros, direcionados preferentemente aos pais, no caso da catequese da infância, para que sejam estes, como primeiros catequistas, a transmitirem aos seus filhos a mensagem cristã. Em todo o caso, responsabilizem-se os pais pelo acompanhamento dos filhos durante eventuais sessões de catequese à distância para os ajudarem a concentrar-se nas mesmas e para esclarecer as incompreensões e dúvidas que os filhos possam ter; sem este envolvimento da família, a catequese por meios digitais será uma ilusão. 4. Damos graças a Deus pelo trabalho dedicado e criativo dos sacerdotes, diáconos e agentes pastorais, ao serviço das comunidades, Instituições Particulares de Solidariedade Social e capelanias, para viver, partilhar e encorajar a fé que produz esperança e confiança na presença de Deus que nos ajuda a superar as dificuldades presentes e a ir ao encontro de quem mais precisa. 5. Confiamos todos vós, as vossas famílias e as vossas comunidades ao amparo de Santa Maria, Senhora do Rosário de Fátima e Mãe da Igreja, pedindo, por sua intercessão, que o Senhor nos confirme na fé e na caridade, nos ajude a superar esta crise e a colaborar na construção de um mundo mais solidário e fraterno.

Fátima, 13 de novembro de 2020

 
Recentes

Artigos

{module Artigos recentes}


Boletim paroquial

{module Boletim paroquial actual (ver)}

Download:{module Boletim paroquial actual (download)} Ver mais boletins


Documentos

{module Novos documentos}

Ver mais documentos

Inquéritos
O que acha do novo site da paróquia?
 
Últimas Notícias da Agência Ecclesia